Hoje a Rumba como dança de salão social ou em competições, é unificada razoavelmente bem e uniforme. Mas isto não significa que a Rumba sempre foi bem definida e claramente categorizou a dança; de fato, sua origem e evolução é uma história complicada.
A palavra RUMBA realmente é um termo genérico e cobre uma varidade de nomes do qual afro-cubano, son, danzon, guarija, mambo, conga, guaracha, nanigo, são mais alguns. Os nomes das danças vem de muitas fontes e a pessoa não deve tentar nenhuma tradução literal: por exemplo, “son” em espanhol significa simplesmente “som”.
Há duas fontes básicas da dança; uma espanhol e outra africana. Embora o crescimento principal estivesse em Cuba, havia desenvolvimentos da dança semelhantes ao que aconteceu nas outras ilhas caribenhas e na América Latina geralmente. A influência da Rumba entrou no século XVI com os escravos pretos importados da África. A dança era inspirada no passeio do galo e consequentemente mostrou uma semelhança à dança folclórica nacional chilena. Inicialmente, a forma primitiva, escandalizou os brancos, e então sofreu um refinado processo durante anos. Foi dançado num ritmo sincopado o qual parava na segunda batida da música.
Na Espanha o “Bolero”era uma dança muito velha que foi modificada consideravelmente quando incorporada à dança cubana. Foi conhecido como a “criollabolero”(criolla=crioulo). Hoje, você pode ouvir conversa sobre rumba, o son e o bolero, sem que os usuários dessas características tenham idéia de como elas ocorrreram. As danças são todas ritmicamente semelhantes varia consideravelmente no tempo. Na América Latina e Estados Unidos a rumba é uma dança rápida, o son de tempo médio e o bolero lento.
Entre 1920 e 1950 0s salões de baile cubanos foram invadidos pelo jazz americanizado e Boogie-Woogie (estilo de jazz). Está claro que a síncope do americanizado foi assimilada no ritmo da rumba e nasce novas e híbridas formas do jazz cubano.
Basicamente a Rumba é o espírito e a alma da música e dança latina americana: tem ritmos completamente fascinantes e expressivos que permitem a dançarina expressar sua graça e feminilidade e o homem mostrar nun curto espaço de tempo toda sua sensibilidade e encantamento pela música como se demonstrasse a alegria de viver.
Qualquer que seja sua origem seja como for evoluiu, a rumba é dançada hoje nos salões de baile na maioria dos países ao redor do mundo, é agradável, ritmo atraente e fácil de aprender.
Na europa, a introdução da dança latina americana e a rumba em particular, deveu-se muito ao entusiasmo e habilidade interpretativa de Monsieur Pierre que conviveu em londres ensinando aos professores sua forma de dançar.
Pierre era um basco, professor e dançarino qualificado. Nos anos 30 sua parceira Doris Lavelle, demonstrou e popularizou a dança latina em Londres. Até a década de 40 a rumba era aceita e sua evolução e prática fez surgir nos Estados Unidos a rumba quadrada.
Pierre e Lavelle introduziram a verdadeira rumba cubana, marcando no segundo tempo, mas só foi aceito com muito argumento pelos esforços de Pierre, com a versão oficialmente reconhecida em 1955.