No final dos anos 80 e início da década de 90, as pistas de dança conheceram um novo ritmo muito sensual: a lambada. O surgimento desta dança dá origem a discussões sobre quem deveria receber os direitos autorais. Atualmente, o debate deixou de existir nos tribunais e está entre os amantes da dança.
O lançamento mundial da lambada aconteceu lentamente o que torna muito difícil descobrir sua origem. Nos anos 80, um jovem diretor de cinema, Olivier Lorsac, e o jornalista Rémi Kolpa Kopoul investiram muito dinheiro para adquirir os direitos autorais de mais quatrocentas composições, quase todas brasileiras.
Porém, a música que gerou muitos problemas e proporcionou vantagens não era brasileira e, sim, a composta pelos irmãos bolivianos Ulises e Gonzalo Hermosa. Com um sensível instinto comercial, Lorsac e Kolpa, fizeram com que a música dos bolivianos fosse brasileira, da Bahia, estado mais mestiço do Brasil, multireligioso e berço de ritmos variados. A música Llorando de fue teve sua letra e melodia modificada para adequar-se ao mercado europeu. Para estilizar a dança, criou-se cuidadosamente um grupo multirracial que, com o nome de Kaoma, fez explodir a lambada no verão europeu de 1989: Llorando se fuel era um sucesso total, ocupou o primeiro lugar na lista dos CDs mais vendidos em quinze países simultaneamente.
Lorsac e Kolpa ganharam milhões de dólares, o que fez com que o governo boliviano iniciasse uma batalha jurídica para recuperar os direitos autorais que os irmãos Hermosa haviam vendido.
Finalmente, os direitos e os benefícios ficaram nas mãos de Lorsac e Kolpa, apesar de surgirem outros “criadores” , como foi o caso de um desconhecido músico cubano que afirmava ser o criador da dança, com a música Lambire.
Os estudiosos de folclore encontram na Lambada uma mescla de merengue e carimbó, dança do estado do Pará, onde era e é executada em círculo acompanhada de uma forte percussão, e em algumas vezes, por instrumentos de corda. O seu principal movimento é realizado quando as mulheres jogam um lenço no chão e seus parceiros abaixam para pegá-lo com a boca.
A lambada tem uma forte influência do merengue, do maxixe e do forró. Esta última, é uma dança bastante popular do século XIX, da qual surgiu o samba. Quanto ao desenvolvimento da lambada, o que parece é que tratava-se de uma maneira de dançar pouco conhecida, mas já existente na América do Sul, provalvemente sua origem é brasileira. A partir desta maneira de dançar, os irmãos Hermosa “criaram” a sua música e Lorsac e Kolpa tiveram suficiente tino comercial para transformá-la em um grande êxito. Mesmo desaparecendo das listas de sucesso, a lambada continua em destaque na Bahia, onde independente da moda, permanece como uma das mais fortes concorrentes do samba.